Terça-feira, 28 de Janeiro de 2014

As tontices de Miguel Sousa Tavares

No seu habitual comentário no Jornal da Noite da SIC, Miguel Sousa Tavares afirmou que as praxes académicas são “imbecilidades pró-nazis” e que, no seu tempo, “era uma vergonha ter 30 anos e ainda estar a estudar”.

 

Não ignoro que existem praxes de mau-gosto, ofensivas e mal-educadas. Mas também é verdade que há outras que são uma forma salutar de convívio universitário. Não ouvi dizer, falo por experiência própria. Eu fui praxado e não considero que tenha sido uma “imbecilidades pró-nazi”. A minha praxe deu-me a conhecer pessoas que ainda hoje fazem parte do meu círculo de amigos. Quando regressava das praxes, a única coisa que me doíam eram os maxilares, de rir de mim próprio. Por isso, catalogar tudo por igual e querer acabar com o todo porque a parte está estragada é antidemocrático. Deixe-se os reitores reunir com as comissões de praxe e depois eles saberão com sabedoria acabar com as que não prestam.

 

Ah! Já me esquecia: em vez de vergonha, eu tenho muito orgulho por ter estudado depois dos 30. Na verdade, até tenho muito orgulho nos meus colegas que terminaram a sua primeira licenciatura depois dos 30, 40 e alguns até depois dos 50.

alinhado por fcrocha às 18:55
Sexta-feira, 24 de Maio de 2013

Boa educação vem do b...

Sempre me disseram que a boa educação vem do berço. No entanto, depois de ler o título da entrevista de Miguel Sousa ...

mais sobre mim

Abril 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
16
17
20
22
23
24
26
27
28
29
30

pesquisar

 

comentários recentes

  • “Quando os homens já não acreditam em Deus, isso n...
  • Concordo, mas o grave mesmo é que grande parte das...
  • É um bolo tradicional de Penafiel. É muito bom!
  • Não conhecia tais bolinhos!
  • Isso já era um pouco mais à frente. Naquela altura...

mais comentados