Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alinhamentos

alinhamentos

Qua | 30.07.14

Para Teixeira dos Santos 20% é menos que 2%

fcrocha

Em Maio de 2012, quando o buraco do BPN já ia em 4 mil milhões de euros, o ex-Ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, foi à Comissão de Inquérito Parlamentar justificar a privatização do BPN dizendo que “a falência do BPN teria levado a economia a afundar no mínimo quatro por cento” e que “mesmo conhecendo todos os factos, teria continuado a defender a nacionalização” por causa do “risco sistémico”.

 

Esta semana, o mesmo Teixeira dos Santos afirmou ao Jornal de Negócios que “o BES tem que ser caso isolado com solução estritamente privada” porque “não há risco de contágio para o sector financeiro no seu conjunto”.

 

Vamos trocar isto por miúdos: Para Teixeira dos Santos o BPN, que tinha uma cota de mercado de 2%, contagiava o sector financeiro; com o BES, que é uma instituição bancária 10 vezes maior, já não há o tal risco sistémico.

 

Agora, começa a ficar ainda mais claro que, em 2008, Teixeira dos Santos e Vitor Constâncio enganaram os portugueses ao justificar a nacionalização com o risco sistémico, colocando os contribuintes a pagar os danos do BPN.