Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

alinhamentos

alinhamentos

Qui | 29.04.10

Greves e desemprego

fcrocha

Greves I. Impingir uma greve dos transportes, neste momento crítico, é um acto de enorme leviandade. Convém elucidar que, em 2009, os trabalhadores da CP tiveram um aumento do poder de compra de 3,7%, os da Refer 5,36% (dados do Jornal de Negócios). Ou seja, quem dera a muitos trabalhadores do sector privado terem as mesmas condições. Se tivermos em conta que estas empresas empilham prejuízos e que se fossem privadas, provavelmente, já teriam falido, ainda se compreende menos a greve.


Greves II. Mas estes grevistas estão contra quem? Contra o patronato não deve ser, porque as empresas são públicas. Será que é contra o Governo? Se é, os sindicatos têm que assumir que a luta é política e não laboral. Contra o “grande capital” também não é, porque estas empresas estão falidas. Os sindicatos fazem falta? Fazem, mas não estes que estão politizados e lesam o país.


Desemprego? Onde? Na semana passada, anunciamos uma oferta de emprego para trabalhar no jornal. Recebemos 19 respostas. Das 19 respostas, seleccionamos oito para uma primeira entrevista de emprego. Dessas oito pessoas convidadas para a entrevista, apenas apareceram quatro. As demais nem se dignaram justificar a falta. Das quatro que entrevistamos, uma delas perguntou se a íamos “pôr na caixa”. Quando respondi afirmativamente, a pessoa disse que não aceitava o emprego…é que ainda tinha mais de um ano de subsídio de desemprego. Ou seja, dessas quatro, escolhemos apenas uma pessoa para uma segunda entrevista. Enquanto conversávamos sobre as condições de trabalho perguntou-me se tinha carro de serviço e se o podia levar para casa. Respondi que tinha carro para as deslocações ao serviço da empresa, mas não o podia levar para casa. Resposta do entrevistado: “Eu não venho trabalhar no meu carro”. Para a semana tenho mais algumas entrevistas de emprego, mas já temo que alguém me peça o ir buscar e levar a casa.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.