Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alinhamentos

alinhamentos

Sex | 21.10.11

Editorial de 21 de Outubro de 2011

fcrocha

As cabras. O economista francês Alfred Sauvy contou uma vez uma história com um elevado significado. Dizia Sauvy que as cabras comem a pastagem e os lobos comem as cabras, mas felizmente para as cabras que os lobos não gostam de pastagem porque, se assim fosse, sendo mais fortes, comeriam a pastagem toda e as cabras não poderiam existir. Com base nesta análise resultam duas coisas: as cabras devem a vida a quem as come e o interesse dos lobos é o de que no terreno existam montanhas inacessíveis a eles para as cabras se refugiarem. Se um espaço é plano, os lobos multiplicam-se, comem as cabras todas e com o desaparecimento da última cabra desapareceram todos os lobos, mas se um espaço tem redutos inacessíveis, os lobos vão comendo apenas o “rendimento” sem tocar no “capital”, encontrando assim o crescimento óptimo que os permite ajustar ao crescimento do “rendimento disponível”.

Se adaptarmos este pequeno exemplo aos nossos dias, poderemos perceber que o que às vezes nos parece muito mau, também é bom. Utilizando o exemplo de Sauvy, parece-me que vivemos muitos anos em terreno plano a comer o rendimento e o capital. O que este Governo está a fazer é tentar salvaguardar algum do capital que ainda nos resta e a obrigar-nos a comer apenas o rendimento, o que devíamos ter feito desde sempre.

Governados. Temos assistido a chuva de opiniões sobre o Orçamento de Estado para 2012. De repente, todos têm opinião e todos acham que as medidas são más. Mas o que eu ainda não ouvi foram outras soluções que não estas. Não quero com isto dizer que concordo com todas as medidas apresentadas, mas tenho certeza de uma coisa: é a primeira vez em vinte anos que alguém nos governa.

Ânimo! Hoje, o sol voltou a nascer e nós continuamos vivos. Daqui para a frente tudo é possível. Ânimo! Ânimo!