Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alinhamentos

alinhamentos

Sab | 20.08.11

Geração Bento XVI.

fcrocha

Esta semana, mais de dois milhão de jovens oriundos de 170 países juntam-se em Madrid. Só de Portugal foram mais de 13 mil, a maior delegação de sempre. Não foram para assistir a um qualquer concerto de rock. Foram para se encontrar com o Papa.

 

As Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) realizam-se a cada três num lugar do mundo e é o maior evento organizado pela Igreja Católica a nível mundial. Estas jornadas constituem um forte estímulo à vida cristã dos jovens, será para muitos a primeira oportunidade para viverem na primeira pessoa a universalidade da Igreja.

 

“Sois a geração Bento XVI”, foi desta forma que o cardeal de Madrid se dirigiu aos jovens na abertura das JMJ. Na verdade, estes jovens estão unidos ao Papa que, para além de ser guardião da fé, mostrou nas suas primeiras encíclicas que é o Papa do amor e da esperança e que tem insistido nos fundamentos éticos neste tempo de crise económica. O professor de teologia D. Pablo Blanco Sarto escreveu um artigo onde dizia que Bento XVI dá-nos esperança. “Não tem pressa. Bento XVI avança devagar mas seguro, com o passo pausado de um bom montanhista. Sabe falar, rezar, estudar e esperar. Conhece a virtude da paciência, mas para ele, como dizia Paul Claudel, «a paciência é a irmã mais pequena da esperança» ”. É em busca desta confiança e esperança que os jovens se juntam a este Papa.

 

Sobre as JMJ, Bento XVI escreveu que “agora, num momento em que a Europa tem grande necessidade de reencontrar as suas raízes cristãs, marcamos encontro em Madrid, com o tema: «Enraizados e edificados em Cristo... firmes na fé» (cf. Cl 2, 7). […] O relativismo difundido, segundo o qual tudo equivale e não existe verdade alguma, nem qualquer ponto de referência absoluto, não gera a verdadeira liberdade, mas instabilidade, desorientação, conformismo às modas do momento. […] Vós sois o futuro da sociedade e da Igreja!”