Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alinhamentos

alinhamentos

Qui | 30.06.11

Editorial de 01 de Julho de 2011.

fcrocha

Nervoso miudinho I. É certo que faltam dois anos para as próximas eleições autárquicas, mas em Penafiel já se começa a sentir o nervoso miudinho provocado pela sucessão de Alberto Santos. E não é apenas no seio dos socialistas. Acredito que Alberto Santos quer resolver o problema da sua sucessão antes de terminar o mandato. Por isso, para tentar resolver parte desse problema, conseguiu colocar o Mário Magalhães na lista de deputados do PSD. Eu creio que apenas o conseguiu ampliar. Na verdade, Mário Magalhães deixou de ser vereador, mas passou a ser deputado da Nação e, ao que tudo indica, irá manter um contacto muito próximo com a população através de algumas iniciativas próprias, algumas delas já agendadas. Convém não perder de vista que Mário Magalhães é conhecido por “controlar” a máquina laranja no concelho de Penafiel.


Nervoso miudinho II. Esta semana, Jaime Neto, o “pai” da Coligação Penafiel Quer, à margem da conversa com o nosso Jornal sobre o seu percurso pessoal e profissional diz, sem citar nomes, que o próximo cabeça-de-lista da coligação tem que ser alguém que se “identifique claramente com os ideais do PSD” e que o partido “não vai com certeza indicar o nome de ninguém que não se identifique claramente com o PSD”. Por outras palavras, Jaime Neto excluiu a possibilidade do vereador do CDS-PP Antonino de Sousa ser o sucessor do actual presidente da Câmara. Ora aqui está outro problema que, provavelmente, Alberto Santos não estaria à espera.


Um bom exemplo. O concelho de Lousada anunciou 45 dias consecutivos de actividades que vão chamar a atenção para o que o concelho tem de melhor: desde a Feira do Livro (que já arrancou), a Mostra de Produtos Locais, a Feira de Artesanato e as Festas Grandes do concelho, entre outras. Com esta iniciativa, Lousada vai promover os produtos locais, como os queijos e vinhos, o alojamento, patentes nas Rotas Gourmet, e também o património. Um exemplo que devia ser seguido pelos concelhos vizinhos.