Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alinhamentos

alinhamentos

Sab | 05.02.11

O que não foi dito

fcrocha

Na semana passada, reagindo às manifestações dos pais, professores e alunos do ensino privado, a Ministra da Educação apressou-se a dar uma conferência de imprensa em que terminou dizendo textualmente isto: “O Estado não tem que pagar nem luxos, nem privilégios, nem piscinas, nem campos de golfe e de equitação!”. À primeira vista, e para quem não tem mais qualquer conhecimento sobre este assunto, a Ministra até parece ter razão. Parece, mas não tem!

 

Antes de fazer tal afirmação, a senhora Ministra deveria ter dito aos portugueses que – as poucas – escolas privadas que têm esses equipamentos, adquiriu-os com dinheiro privado, sem um único cêntimo do Estado. Depois, não teria ficado mal à senhora Ministra ter esclarecido quanto custa ao Estado cada aluno do ensino público. Em vez disso, a governante mentiu e omitiu números. Senão vejamos: segundo a Ministra da Educação, as escolas privadas ficam mais caras que as escolas estatais, mas para chegar a essa conclusão a Ministra somou apenas o vencimento dos professores. Esqueceu-se de juntar à conta os encargos sociais dos funcionários públicos; a manutenção e conservação das infra-estruturas; o transporte escolar, que é paga pelas câmaras municipais. Mais grave ainda é o facto da Ministra da Educação, que faz parte de um Governo que sofre de fobia contra tudo o que é privado, ter-se esquecido de dizer aos portugueses que o seu Governo vendeu os terrenos das escolas públicas do país a uma empresa chamada “Parque Escolar”. Esqueceu-se ainda de dizer que o Estado paga mensalmente à tal empresa, em média, dois euros por cada metro quadrado.

 

É fácil de perceber que, em comparação, o custo das escolas estatais é muito superior ao das escolas privadas.

 

O Governo não pode, a meio do ano, denunciar um contrato de forma unilateral, quando o acordo foi bilateral. A Ministra não deve fazer um ataque ao ensino privado esquecendo-se que o seu percurso académico passou por este mesmo ensino.