Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alinhamentos

alinhamentos

Seg | 27.12.10

Sugestão de leitura

fcrocha

Meditação do Natal

Autor: Hugo de Azevedo

Editor: Diel

Preço: €5,05

 

Esta semana sugiro este livro, cujo título diz tudo. É uma Homilia para a quadra do Natal mas pela sua actualidade e perenidade tem aplicação a qualquer época do ano: o nascimento do Menino Deus é um mistério sempre presente na vida dum cristão e a sua meditação ajuda a encontrar a humanidade e divindade de Cristo.

 

O autor diz a dado passo: “os caminhos humanos são caminhos bons, adequados aos mais elevados anseios de infinitude – anseios que o próprio Deus em nós criou e fomentou até graus inimagináveis ao vir à Terra para nos unir a Si (...) A natureza pode conduzir a Deus. É digna de que Deus a faça caminho para Si, porque é boa, participa da sua Bondade”.

 

Hugo de Azevedo nasceu em Santo Tirso a 16 de Janeiro de 1932. Doutorou-se em direito canónico e em direito civil comparado, em Roma. Recebeu o sacramento da ordem em 7 de Agosto de 1955. É autor de vários livros, entre eles: Uma Luz no Mundo, uma biografia de São Josemaria Escrivá. É jornalista e colabora em diversos jornais e revistas.

 

 

  

O Fim do Império Romano

Autor: Adrian Goldsworthy

Editor: Esfera dos Livros

Preço: €34,00

 

 

A Esfera dos Livros lançou a obra “O Fim do Império Romano”, de Adrian Goldsworthy. Goldsworthy já tem editado em Portugal “Generais Romanos” e “César, A vida de um colosso”.

 

Se há um facto que as pessoas conhecem do Império Romano é que ele caiu. Foi no ano 476 d.C. que Rómulo Augusto, o último imperador do Ocidente, foi deposto e enviado para um exílio confortável. Por essa altura, já a maioria das províncias do ocidente tinha sido devastada pelos senhores da guerra germânicos. O mesmo destino abatia-se, agora, sobre Roma.

 

Como é que esta superpotência entrou em decadência e desapareceu é uma das grandes questões da História, uma porta aberta para compreendermos a ascensão e queda de outros impérios e países ao longo da História e daí retirar importantes lições para os dias de hoje.

 

Para Adrian Goldsworthy, autor de Os Generais Romanos – Os homens que construíram o Império Romano e César – A vida de um colosso, o colapso do Império Romano do Ocidente foi apenas o ponto final num processo que se tinha iniciado séculos antes.

 

Esta épica história começa com a morte do imperador Marco Aurélio, em 180 d.C., quando Roma era, ainda, a única superpotência mundial e continua com uma longa e lenta decadência que atravessa o caos do século III, o Cisma do século IV e termina no século V com o colapso final.

 

Baseado numa rigorosa investigação, em textos da época e usando os mais recentes dados arqueológicos, o historiador Adrian Goldsworthy recria com perícia e vivacidade os últimos e violentos momentos do mundo romano.»