Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

alinhamentos

alinhamentos

Sex | 25.06.10

Acredite que é verdade!

fcrocha

Acredite que é verdade! O sexo dificilmente será uma matéria pacífica, sobretudo quando está em causa a educação das crianças. Com a entrada em vigor da regulamentação da Lei 60/2009, a educação sexual passa a ser obrigatória nas escolas, através das disciplinas curriculares. Como um mal nunca vem só, esta semana ficou-se a saber que o material a utilizar nas escolas será fornecido pela Associação para o Planeamento da Família (APF), uma intuição afiliada da americana IPPF, promotora do aborto e da homossexualidade. Em 2005 foi o jornal Expresso a alertar para o kits e manuais da APF, na semana passada foi o Jornal I a divulgar as imagens e os manuais da APF que, por exemplo, incentivam à masturbação homossexual.

 

 

Tirania. Eu sou um dos pais que jamais vou aceitar a expropriação do meu dever e direito de educar os meus filhos, em particular em matérias que comprometam as liberdades individuais, como é o caso do modelo único de educação sexual que me querem impor. O Ministério da Educação não deu aos pais outra alternativa de educação sexual que não seja o modelo desta APF.

 

Sexo? O que é isso? Cada vez mais, os alunos que terminam os seus estudos secundários acusam a sua deficiente preparação científica e literária. O Governo acha que pior do isso é a falta de conhecimentos sobre sexualidade. Sim, porque ninguém sabe nada sobre sexualidade. A televisão não passa nada de cariz sexual, as revistas não publicam nada sobre o assunto e a Internet nem reconhece a palavra sexo. O Governo e os deputados só podem estar a brincar com os pais.

 

Não obrigado! Impor por decreto a educação sexual é um acto estranho e mostra que os políticos estão mais interessados em causas que desviem a atenção dos cidadãos dos reais problemas do país e dos desgoverno que se vive. Se tudo correr bem, espero que os meus filhos chumbem por faltas às disciplinas em que lhes quiserem ensinar aquilo que o Estado não tem o direito de ensinar.

1 comentário

Comentar post