Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

A capacidade de amar

Costumo ir à missa à Capela da Misericórdia de Paredes. Como a capela é pequenina, a maioria dos fiéis que participam na missa são os residentes do lar, quase todos detentores de uma daquelas idades cheias de sabedoria.

 

Há uns dias, confesso que me distraí na missa a olhar para um casal desses residentes, octogenários. Ele era um senhor alto e elegantíssimo. Ela, uma senhora pequenina e muito frágil, que deixava transparecer que estava algo debilitada. Durante toda a missa, o senhor cuidava da mulher com tanta delicadeza que me impressionou. Quer fosse na maneira como a ajudava a levantar e sentar, quer fosse na forma como lhe afagava as mãos. Era quase impossível não perceber que aquele senhor amava verdadeiramente a sua mulher.

 

A capacidade de amar… Todos adquirimos essa capacidade e vamo-la perdendo, a maioria das vezes, por falta de exercício.... 

 

Eu não sei se aqueles senhores têm netos, mas este episódio fez-me lembrar um estudo que me enviaram da Universidade de Cambridge (pode ser visto aqui: http://journals.cambridge.org/action/displayAbstract?fromPage=online&aid=3622112) que conclui que é mais vantajoso para as crianças pequeninas ficarem com os avós do que irem para o berçário. O estudo compara crianças que até aos três anos foram para o berçário e para infantário com outras crianças que ficaram durante esse mesmo tempo com os avós. O estudo indicava que as crianças que tinham estado no berçário e no infantário estavam mais bem preparadas para ir para a escola: reconheciam melhor as letras, as cores, as formas e os números. No entanto, as crianças que tinham sido confiadas aos avós apresentavam uma expressão verbal notavelmente melhor, usando um vocabulário mais rico. Dizem os autores do estudo que isso se devia ao facto de os avós lhes prestarem uma maior atenção e interagirem com eles de uma forma mais próxima.

 

Os autores do estudo concluem que os Governos deveriam reconhecer formalmente o papel dos avós, apoiando-os nessa tarefa formativa e compensando com deduções fiscais aqueles avós que cuidam dos netos. A sugestão foi posta em prática pelo Governo da Grã-Bretanha.

 

 

Sobe

 

Misericórdia de Penafiel

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Santa Casa da Misericórdia de Penafiel, em parceria com o Pelouro do Turismo da Câmara Municipal, criou a “Rota das Igrejas da Cidade de Penafiel”. Pretende com isto promover o turismo religioso, com particular incidência nas dez igrejas situadas na cidade, dando a conhecer o património da cidade e dar vida ao Museu de Arte Sacra da Santa Casa da Misericórdia. De Maio a Setembro passam a ser disponibilizados dois percursos: um itinerário pedestre e outro num miniautocarro. Um projecto que promete enaltecer a riqueza patrimonial da cidade de Penafiel.

 

 

Desce

 

Bombeiros Voluntários de Lousada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A direcção dos Bombeiros Voluntários de Lousada demitiu-se. Há 58 bombeiros que contestam o comandante. Dezenas de voluntários suspenderam as suas funções. Tudo porque o comandante fez uma proposta de nomeação para dois adjuntos de comando que desagradou a alguns bombeiros. Estranha-se que numa associação humanitária, composta quase na sua totalidade por voluntários, uma polémica sobre cargos se possa sobrepor à causa do socorro à população.

 

alinhado por fcrocha às 09:33
Terça-feira, 22 de Abril de 2014

A capacidade de amar

Costumo ir à missa à Capela da Misericórdia de Paredes. Como a capela é pequenina, a maioria dos fiéis que participam na...

alinhado por fcrocha às 18:40
tags: ,

mais sobre mim

Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
24
26
27
28
29
30
31

pesquisar

 

comentários recentes

  • Concordo plenamente com as criticas aqui apresenta...
  • Já não erraram tudo!
  • Aconselho a leitura deste texto.https://www.facebo...
  • Devo dizer que concordo com o artigo, excepto a qu...
  • Pense apenas em duas coisas: 1ª todos falam da TAP...

subscrever feeds