Sábado, 16 de Novembro de 2013

O execrável descaramento de Paulo Morais

 

 

Na passada terça-feira, Paulo Morais, o imaculado transparente que diz umas coisas sobre corrupção e que depois de investigadas nunca deram em nada, lembrou-se de escrever um artigo no Correio da Manhã intitulado “Negócio da Fome”, onde afirma que quem ganha com a recolha de alimentos que se faz em Portugal são os hipermercados e o Governo.

 

Que este pateta [para não ter que lhe chamar um nome mais feio] ganhe a vida a acusar tudo e todos de corruptos, até suporto, é mais um a dizer asneiras pegadas. Já não é aceitável que diga que “os voluntários da Cruz Vermelha que participam na ‘Operação Sorriso’ cumprem a função (involuntária) de promotores de vendas do Continente”. Isto não é galhofar com a solidariedade, é não ter respeito para com os que se disponibilizam para fazer estas recolhas de alimentos e não ter consideração pelas milhares de famílias que delas beneficiam.

 

Provavelmente, este matemático e professor universitário (não sei se é abusivo chamar “professor universitário” a um senhor de que dá aulas na Lusófona) nunca deve ter contribuído em nenhuma dessas recolhas de alimentos, nunca deve ter feito voluntariado e, muito menos, jamais terá tido necessidade de recorrer a um banco alimentar para dar comer à família. Por isso, não sabe do que fala. Mas isso não o desculpa de escrever de forma tao leviana sobre um assunto tão sério.

alinhado por fcrocha às 11:14

mais sobre mim

Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
17
18
21
22
23
24
25
27
28
29
30

pesquisar

 

comentários recentes

  • Concordo plenamente com as criticas aqui apresenta...
  • Já não erraram tudo!
  • Aconselho a leitura deste texto.https://www.facebo...
  • Devo dizer que concordo com o artigo, excepto a qu...
  • Pense apenas em duas coisas: 1ª todos falam da TAP...