Sexta-feira, 28 de Junho de 2013

Venham mais seis!

 

Na semana em que celebramos o 6.º aniversário do VERDADEIRO OLHAR, importa parar para reflectir sobre aquele que é actualmente o nosso maior problema: a quebra do investimento publicitário.

 

Na minha opinião, deve-se a dois motivos: as dificuldades que muitas empresas atravessam e os preços praticados pelos poucos jornais locais que ainda sobrevivem. Confesso que este segundo fundamento é o que mais me preocupa.

 

Com regularidade, cruzamo-nos com potenciais clientes que compram páginas inteiras de publicidade em jornais locais a preços que, sinceramente, não podemos fazer sequer para um quarto de página. Isto deve-se a práticas desesperadas, decorrentes da necessidade de sobrevivência desses jornais, mas também à iniciativa de alguns clientes que tentam tirar o máximo proveito da situação de incerteza e instabilidade que o país vive.

 

É preciso que todos compreendam que existe um limite para a descida dos preços praticados, abaixo do qual deixa de ser possível pagar de forma justa aos profissionais com as competências necessárias para assegurar a qualidade da informação prestada. Sabemos que por todo país há já pequenos jornais sem jornalistas (serão jornais?...) e outros a trocar bons jornalistas por profissionais em início de carreira que aceitem receber remunerações mais baixas. Ora, tal como em qualquer outro ramo, não é possível fazer jornais sem profissionais qualificados nem com profissionais – qualificados ou não – a trabalhar de graça.

 

Por outro lado, na região onde estamos inseridos, uma grande parte dos empresários ainda não consegue distinguir entre publicidade e patrocínio. E entre os que compram publicidade há quem não disponha de ferramentas para medir o retorno do dinheiro investido. Talvez por isso não consigam compreender a importância da diferença que existe entre fazer publicidade num jornal com uma tiragem de 10 mil exemplares ou num outro com pouco mais de mil exemplares e sem jornalistas.

 

Por tudo isto, o meu desafio enquanto director deste Jornal para este novo ano que agora começa é fazer com que os nossos potenciais clientes tenham uma percepção mais abrangente do valor da publicidade no VERDADEIRO OLHAR, destacando, nesse valor, a parte mais importante: os leitores. É aos leitores – que nos acompanham em número sem paralelo na região – que agradeço a sobrevivência do Jornal ao longo destes anos. Venham mais seis!

alinhado por fcrocha às 14:57

mais sobre mim

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
16
17
19
21
22
23
24
25
27

pesquisar

 

comentários recentes

  • Concordo plenamente com as criticas aqui apresenta...
  • Já não erraram tudo!
  • Aconselho a leitura deste texto.https://www.facebo...
  • Devo dizer que concordo com o artigo, excepto a qu...